Torresmo – parte 2

Em nova aventura o porco Torresmo não resistiu: foi ao cinema. Mas adivinhe o que aconteceu na história de Artur Melo.

Por Artur Melo, 10 anos
A
luno do 5º ano do Ensino Fundamental, da Escola Sá Pereira


TORRESMO PARTE 2:

clique aqui e leia a primeira parte da história

A volta de Torresmo para a fazenda

Quando Torresmo estava voltando para a fazenda, resolveu dar uma passadinha na casa do seu amigo Bacon. Quando chegou lá, seu amigo estava na companhia do primo, o Costelinha de Porco. Torresmo já chegou falando:

– Fala aí, amigos! Vocês não sabem o que me aconteceu, fugi da fazenda atrás de aventuras e quase entrei foi numa “esquentada”, fui parar numa sala gigante, e vi uma coisa horripilante: uma mulher muito esquisita, preparava alguns pobres de nós, coitadinhos, numa marmita.

Os porcos ficaram ouriçados que mal conseguiam respirar.

– Como você fugiu? Como você fugiu?
– Conta, conta!

Essa conversa foi longa, Torresmo teve que explicar tudo tim tim por tim tim, contou aos amigos que quando estava fugindo dos seguranças acabou entrando na sala de projeção, deu um susto no homem que estava por lá, que saiu em disparada e depois se trancou sozinho lá dentro. Precisava pensar, rapidamente, em uma estratégia para fugir daquele lugar. Foi aí que ele começou a fuçar em todos os botões, a história do filme que estava passando ficou uma loucura, ele mexeu em muitos rolos de outras histórias, e mexe daqui, mexe dali, começou a projetar filmes muito antigos.

Que confusão aconteceu quando a cena do porco na marmita desapareceu, e no seu lugar, espantosamente, viram o Chaplin quase comendo o seu sapato. Foi aí que todas as pessoas resolveram reclamar com o gerente, pedindo o seu dinheiro de volta. Ele aproveitou a confusão e, muito esperto, saiu de lá como um foguete.

Os amigos ouviram tudo, calados, impressionados. Mas não sabemos se toda essa história foi verdade ou se tudo não passou de uma farsa imaginada por torresmo, querendo dar uma de valentão.

 

Categorias

Arquivos

Tags