Pesquisar
Close this search box.

conheça o programa

Esse Rio é Meu: creche em Vila Isabel investe em atividades lúdicas e interativas para instigar crianças e suas famílias. Coleção da Turma do Planeta integra as ações

Relato de experiência. Confira.

Por Ana Lídia Felippe Guimarães
Diretora Creche Municipal Francisco de Paula

Vila Isabel, Zona Norte do Rio

Em 2023, iniciamos o programa Esse Rio é Meu com as turmas da pré-escola. E, agora, em 2024, estamos alcançando também os segmentos do maternal 1 e 2, com a presença dos professores e o engajamento da comunidade escolar.

O nosso trabalho começou com uma grande pesquisa sobre a história do Rio Joana, que corta a Grande Tijuca, onde nossa unidade está localizada. Fizemos também visitas periódicas ao córrego. A partir da pesquisa histórica, descobrimos que a comunidade indígena Tamoio habitava a nascente do Rio dos Morcegos, posteriormente renomeado como Rio Joana. Descobrimos também a construção da fábrica de tecidos Confiança e da Vila onde moravam os trabalhadores das fábricas. Atualmente, ainda há moradores descendentes destes trabalhadores, dentre eles algumas crianças matriculadas na Francisquinho.

Procuramos ao longo do ano letivo promover atividades de ‘experiências’, tais como: maquete da mata ciliar para o entendimento da sua importância no leito dos rios; dramatizações do rio limpo e do rio sujo de forma lúdica no contexto da educação ambiental; brincadeira de pescaria no rio e as questões relacionadas à boa pescam e alimentação; apresentação e a degustação de alimentos da comunidade indígena. Realizamos também um manifesto no trajeto da creche até o Rio Joana. Durante a caminhada de mobilização, conversamos com a comunidade e recitamos literatura de cordel “Vamos preservar o Rio”, de Francisco Diniz.

No final do ano letivo de 2023, organizamos uma exposição das atividades produzidas, uma peça teatral e um jogo de perguntas e respostas. Houve ainda apresentações de coral e dança com músicas indígenas e contação de histórias referentes à temática da importância do Rio na vida dos seres vivos.

Neste ano, estamos dando continuidade ao processo de experimentação, construindo e aprendendo com base no currículo carioca, na BNCC e nos demais documentos do programa direcionado pelo PPA. Um ponto central do trabalho pedagógico com as crianças no decorrer deste ano será a crise climática e atitudes cidadã (plano das dimensões).

O trabalho busca potencializar o sentido de pertencimento, da identidade territorial e aprendizagem das vivências dos campos de experiências perpassando pela relevância socioambiental para a vida humana, por meio da brincadeira e interação de forma lúdica, inclusiva, diversa, plural e emancipatória.

A metodologia utilizada é a da pedagogia de projetos à partir da realidade, observação e escuta de maneira singular e coletiva da leitura de mundo que as crianças trazem, como meio de ampliação das experiências e da aprendizagem das múltiplas linguagens à aprendizagem formal (conceito espontâneos a conceito científico) e integral.

Dentro de nosso planejamento, abrimos espaço também para a coleção Turma do Planeta, do planetapontocom. A cada semana, conhecemos uma nova aventura da Turma da Planeta. Estamos terminando a leitura do e-book Sonhando Acordado. Ano passado, a personagem Tinu chamou bastante atenção das nossas crianças que virou tema gerador do projeto de uma das turmas. Com base no e-book Enigma do Trocano que, entre outras histórias, nos apresenta o personagem/repórter Zeca, confeccionamos o nosso próprio jornal. A ideia foi tão legal que vamos criar um jornal informativo direcionado para os pais da nossa unidade.

Trabalhando desta forma, pretendemos alcançar um modelo de unidade escolar de educação infantil de aprendizagens significativas, inclusiva e democrática. O tema vem sendo trabalhado de forma dinâmica, progressiva e colaborativa entre as crianças. A equipe gestora e professores se ajudam em prol de experiências positivas com as crianças à educação socioambiental.

Cito, por exemplo, o trabalho da professora adjunta Beatriz Couto Cysne, quem faz a mediação e incentiva todas as outras professoras a participarem. Esta sempre nas formações e alimenta a plataforma. Junto com a professora articuladora, Adriana Rosa, pensamos no fazer pedagógico (e-book e ações complementares) e no acompanhamento. Contamos também com o trabalho da professora adjunta Vanessa Beatriz. Por outro lado, a comunidade também é envolvida, principalmente com a participação na pesquisa ou na narrativa de suas vivências, como acontece com o projeto sacola literária, em que a criança leva um livro para casa, referente aos eixos para olhar e/ou ler.

Faça aqui o seu cadastro e receba nossa news

5 2 votes
Avaliação
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1 Comentário
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carmem Martins Duarte
Carmem Martins Duarte
27 dias atrás

A pedagogia de projetos nos abre um leque de inúmeras possibilidades. Parabéns a todas as envolvidas e as nossas crianças
que nos surpreendem a cada dia.

Categorias

Arquivos

Tags