E a novela continua na internet

Folhetim multiplataforma. É assim que as novelas brasileiras estão se reinventando diante das novas tecnologias digitais.

Por Marcus Tavares
Editor da revistapontocom

É consenso a qualidade e o profissionalismo das telenovelas brasileiras, bem como o impacto que exercem sobre a população.  Aqui no Rio, nem se fala. Afinal, a cidade é sede da produção dos principais folhetins, quando não cenário das histórias. É verdade que a audiência já não é mais a mesma. Cada vez mais, as tramas concorrem com outros interesses dos consumidores, outras programações da própria TV e outros meios de comunicação, como a internet. E é aí que a telenovela vem chamando a atenção.  Você por um acaso já acessou o site oficial de cada novela? Deveria, pelo menos por curiosidade.

Os sites são um completo produto de informação a respeito da história que está sendo contada e de entretenimento. A novela está se reinventando no mundo virtual, trazendo para o telespectador e ou internauta novas formas de interagir com a vida e com a trama dos personagens. Há de tudo.

Atualmente, no site da novela Aquele Beijo é possível visitar a boutique Comprare, uma loja de roupas classe A, comandada por Maruschka, personagem de Marília Pêra. Não apenas visitar, mas se ver na tela do computador provando parte do figurino que é usado pelas atrizes. Se alguma roupa lhe cair bem, você pode tirar uma foto e guardar como recordação.

Já na página da novela Fina Estampa, todos são convidados a seguir os passos do adolescente René Júnior, personagem de David Lucas, filho de Tereza Cristina (Christiane Torloni), que passa horas navegando no site de namoro Tasozinhopqquer.com. Pode acreditar, o site Tasozinhopqquer.com existe, com mais de 30 milhões de internautas cadastrados. Nem o remake da novela o Astro escapa. No site, você pode conferir, se é que tem coragem, o que os astros reservam para o seu futuro nos próximos 50 anos. Para ouvir, ler e ver o oráculo é preciso se concentrar e deixar sua impressão digital.

Brincadeiras à parte, a pergunta é: o que tudo isto significa? Uma nova forma de ver e se relacionar com as novelas diante das tecnologias digitais? Com certeza e diria mais: uma estratégia minuciosamente pensada com o objetivo de tentar conquistar a audiência daqueles que não têm o costume de ver novelas. Para aqueles que já têm, é a maneira de fazer a ponte do capítulo de hoje com o de amanhã. No Japão, novelas seriadas no celular e na internet já fazem sucesso e há algum tempo. Por aqui, parece que ainda vai demorar um pouco, mas o terreno já está sendo preparado.  Quem disse ou pensa que novela é coisa do passado, está enganado.

Fonte – Jornal O DIA

Categorias

Arquivos

Tags