O ladrão Bod

Ele resolveu assaltar um banco, mas, no meio do caminho, estava o parque de diversões. Confira a história de Artur Melo.

Por Artur Melo, 10 anos
A
luno do 5º ano do Ensino Fundamental, da Escola Sá Pereira

Um dia, um ladrão chamado Bod resolveu assaltar um banco. Mas não era qualquer banco: era um banco gigantesco, com muito dinheiro, vários tipos de jóias preciosas, ele estava tão ansioso… Seu tipo era pançudo, com uma cicatriz no rosto. Ele achava que quanto mais risco corresse, mais dinheiro ele teria. Mas era um pouco burro, pois não observava direito os lugares que ia roubar.

Um dia, Bod contratou dois comparsas para fingirem uma briga entre eles e chamar a atenção dos seguranças do banco, que logo tentaram separar a briga, agarrando os dois, segurando-os pelas costas, mas eles estavam armados e imobilizaram os seguranças, amarrando um no outro, deixando tudo livre para Bod fazer a assalto, e foram embora. Os leitores devem estar se perguntando por que os comparsas não ficaram… eu explico: Bod gostava de fazer seus assaltos sozinhos, ele “se sentia” muito, queria sempre dar uma de herói dos vilões, gostava de se comparar com o seu vilão favorito: O Alcapone. Vivia cantando aquela do Raul Seixas.

Quando começou a sua parte no assalto, Bod, afobado, mandou todas as pessoas deitarem no chão. Todos obedeceram e deitaram, morrendo de medo, enquanto ele roubava todo o dinheiro. Para sua surpresa, quando ia pegar o dinheiro de um dos caixas, deu de cara com um velho amigo, e isso o deixou meio confuso, achando que pudesse ser reconhecido, mas, para sua sorte, estava mascarado. Continuou fazendo o seu assalto, quando de repente pensou que o amigo poderia ter o reconhecido pela tatuagem que tinha na mão. E, então, se assustou com a possibilidade de seu amigo o dedurar para a polícia. Ficou mesmo perturbado, mas no fim Bod conseguiu fugir sem deixar nenhuma pista.

Quando chegou em casa já estava todo feliz porque agora tinha muito mais dinheiro e jóias. No dia seguinte, acordou todo bem disposto, animado, para fazer mais um de seus assaltos, mesmo rico, ele sempre queria mais e mais dinheiro. O problema é que não estava imaginando onde poderia assaltar desta vez, ele não conseguia pensar em nenhum lugar, até que disse:

– Já sei, vou assaltar um pequeno parque de diversão, porque pequenos parques não têm segurança, né? E vou me divertir muito.

E Bod sai para assaltar o parque.

No parque, ele tenta a mesma tática que fez no banco, mas não dá certo, porque se distrai pensando em quando era criança, como ele gostava da Montanha Russa. Foi aí que o segurança se aproximou, ele nem percebeu. Foi preso e entregue para a polícia.

Bod fica uma semana na cadeia e depois foi para juiz, que ia julgar quanto tempo ele ia ficar preso e já que tinha vários crimes, ficou decidido que ele ia mesmo era apodrecer atrás das grades.

Categorias

Arquivos

Tags