Anterior
Próximo

COMO SURGIU

Trabalhar com a causa recuperação do meu rio, muda a escola, mudam as pessoas, muda o território e os agentes públicos responsáveis pelas soluções dos problemas.

O Planetapontocom, desde 2012, vem pesquisando um dos maiores desafios da educação na contemporaneidade: atrair a atenção de crianças e jovens para a aventura do conhecimento, competindo com uma grande quantidade de estímulos das mais diferentes formas, suportes e linguagens.

O que é um projeto inovador, efetivamente interdisciplinar e articulado ao currículo e ao PPP da escola, capaz de despertar o interesse dos estudantes? Uma causa. No nosso caso, a causa da recuperação e preservação de nossos recursos hídricos.

Veja como foi desenvolvido o projeto Carioca, o rio do Rio. Clique aqui.

A partir de nossa ação na bacia do rio Carioca, verificamos que o estudo dos conteúdos curriculares, quando associados às atividades voltadas para a melhoria da realidade do território onde vivem nossos estudantes e recuperação do seu rio, gera uma experiência repleta de significados e altamente engajadora: o nosso rio, o seu rio, o meu rio. É dessa maneira que entendemos a “Educação com e por meio de Causa”. Uma inovação metodológica como poderosa ferramenta para as ações interdisciplinares.

O projeto desenvolvido nas vinte e sete escolas da Bacia do Rio Carioca confirmou nossa tese e demonstrou que, quando estimulados a atuarem como protagonistas de um processo de transformação social, nossos estudantes ficam interessados, motivados e trazem soluções criativas para resolver os problemas que identificam no território. Na mesma direção, os docentes estão sendo provocados a repensar suas práticas e a inovar metodologicamente.

O projeto piloto Carioca, o rio do Rio, realizado pelo Planetapontocom com as vinte e sete escolas da bacia do rio Carioca, teve seu resultado conhecido e vem sendo divulgado pela mídia. O projeto levou as escolas a mobilizarem diversos atores do território e, em menos de dois anos, foram apoiadas por especialistas voluntários que, em força conjunta, conseguiram recuperar a qualidade da água de toda a parte visível do rio. Em decorrência de todo esse movimento, o rio foi oficialmente tombado como patrimônio histórico e cultural. Além disso, outras conquistas relevantes foram alcançadas. Uma delas, foi a construção de um movimento da sociedade civil organizada para a preservação do “Carioca, o rio do Rio”.

Galeria de fotos - Carioca, o rio do Rio

A CAUSA: ÁGUA

Todo rio é maior do que um corredor de águas. São tesouros que guardam o patrimônio histórico e cultural material e imaterial da vida de um lugar – qualquer lugar.

A água como “causa” das ações de investigação em atividades escolares, com o foco na proteção e na recuperação dos nossos recursos hídricos, vai muito além de saber onde o rio nasce, seu caminho e onde deságua. Para conhecer de verdade o valor de um rio e participar de sua recuperação é preciso aprender todas as ciências – geografia, matemática, história, física, química, botânica, biologia, língua portuguesa etc. E mais ainda: sociologia, comunicação, informática, mídias.

A recuperação dos rios cariocas é importante para a sociedade brasileira, segundo o quadro da Agenda 2030, do plano global de 193 Estados-Membros da ONU, e o 8º Fórum Mundial da Água, que o país sediou em 2019. O projeto diz respeito a nove dos 17 “Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

ODS 3 – da saúde e bem-estar;
ODS 4 – educação de qualidade;
ODS 6 – melhoria da qualidade da água e saneamento;
ODS 10 – redução das desigualdades;
ODS 11 – cidades e comunidades sustentáveis;
ODS 12 – consumo e produção responsáveis;
ODS 13 – ação contra a mudança global do clima;
ODS 14 – vida debaixo da água;
ODS 15 – vida sobre a terra.

POLÍTICA PÚBLICA RELACIONADA

O valor do patrimônio hídrico que um rio representa, seguramente a maior riqueza futura, depende de ações efetivas hoje para a sobrevivência da humanidade.

O Programa de ação adquiriu relevância e tornou-se, na Cidade do Rio de Janeiro, Lei  Municipal de Nº 6.535, de 22 de ABRIL DE 2019, de autoria do Vereador Prof. Célio Lupparelli. A referida lei, descrita a seguir, visa apoiar as escolas da Rede em articulação com os objetivos de aprendizagem curriculares, para o reconhecimento da importância e preservação dos 267 cursos d’água existentes no município. 

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Artigo 1 -Fica criado no âmbito das escolas da Rede Municipal de Ensino o Projeto Esse Rio é Meu de conscientização acerca do uso sustentável e da preservação dos corpos hídricos da Cidade.
Artigo 2 São diretrizes do Projeto Esse Rio é Meu:

I – oferecer orientações gerais sobre ecologia e práticas socioambientais sustentáveis;
II – ensinar aos alunos de 1º e 2º ciclos do ensino fundamental a importância ecológica e estratégica dos rios cariocas dentro do contexto socioambiental da Cidade;
III – oferecer instruções práticas sobre a conservação e preservação de rios e demais corpos hídricos;
IV – formar alunos multiplicadores para atuação em suas respectivas comunidades;
V – oferecer visitas guiadas a Estações de Tratamento de Resíduos – ETRs, unidades de conservação e de preservação e demais locais voltados para a prática da conservação e preservação hídricas; e
VI – convidar, quando possível, pais e responsáveis a participar do processo de aprendizagem dos alunos e oferecer instrumentos necessários à mobilização social em suas respectivas comunidades.

Parágrafo único. As diretrizes contidas nos incisos acima deverão respeitar a condição da criança e do adolescente de sujeitos em desenvolvimento, protegendo-os de possíveis situações de risco e vexatórias.

Artigo 3 – A Secretaria Municipal de Educação poderá realizar parcerias com outros órgãos da Administração Pública Municipal, Estadual e Federal e instituições da sociedade civil para o cumprimento das diretrizes contidas no art. 2º

Artigo 4 – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Publicado no Diário Oficial de 25/04/2019.

OS RIOS DO RIO

Os cursos d’água, que por décadas abasteceram e embelezaram a Cidade do Rio de Janeiro, pedem socorro!

Trabalhar com a maior rede municipal de ensino da América Latina – 1543 escolas, com o propósito de inovar e ressignificar a educação e ao mesmo tempo recuperar e preservar os 267 rios e canais do município, é um exercício de repensar o futuro que queremos para nossa cidade, nosso estado e para o país. Esse é o papel de cada um de nós na preservação de nosso patrimônio ambiental, histórico e cultural.

Visando o cumprimento da Lei nº 6.535, de 22 de abril de 2019, o projeto Esse Rio é Meu faz parte do programa Cidades, salvem seus rios, da OSCIP Planetapontocom. Consiste em ações educativas que ocorrem nas escolas da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro, que estão no entorno das bacias hidrográficas. Todo o material especialmente elaborado para a execução do projeto está disponível nesta plataforma digital interativa, customizada para oferecer à comunidade escolar os subsídios necessários para a implementação em suas escolas: as etapas de realização, as orientações pedagógicas, as sugestões de atividades, os recursos didáticos e o compartilhamento das iniciativas escolares que podem inspirar outras possibilidades de fazer acontecer. 

Parceiros

Secretaria Municipal de educação do Rio de Janeiro
Secretaria Municipal de Meio ambiente do Rio de Janeiro

Fundação Rio Águas – Tem a finalidade de gerir e supervisionar as atividades referentes ao manejo de águas pluviais, à prevenção e controle de enchentes e ao saneamento da Cidade do Rio de Janeiro.

MultiRio – Atua na pesquisa, experimentação e produção de recursos em diferentes linguagens e formatos; e na capacitação dos profissionais da educação para a utilização das mídias em sala de aula.

Águas do Rio – Responsável pelo abastecimento de água e esgotamento sanitário em 27 municípios do estado do Rio de Janeiro.

Planetapontocom – Espaço de debates e estudos sobre midiaeducação e inovação, visando desenvolver soluções inovadoras para a educação pública brasileira.